Dicas para quem tem animais de estimação em condomínio.

Convivendo com animais de estimação.

Uma grande dúvida passa pela cabeça das pessoas quando elas moram em condomínios e desejam adotar um animal de estimação (mais precisamente falando dos gatos e cachorros) ou também quando já possuem animais de estimação e irão se mudar para um condomínio: O que se deve fazer?

Esse artigo contém dicas para evitar transtornos tanto ao dono do animal quanto aos demais moradores, confira abaixo.

Evitando os barulhos dos pets

Latidos, uivos, miados, entre outros ruídos, podem incomodar a vizinhança e estes, devem ser evitados principalmente entre as 20h e as 8h, que geralmente é o horário de silêncio na cidade.

Uma dica de adestradores para ensinar o cão a latir pouco ao ouvir barulho no corredor do prédio, na rua, etc, é borrifar um pouco de água gelada no focinho depois de alguns latidos e dizer “quieto” com tom de voz firme.

Higiene e saúde dos animais em apartamentos

Mantenha sempre os animais vacinados e limpos, as dicas de saúde e higiene são as mesmas para qualquer outro imóvel. Leve sempre um saquinho para recolher os dejetos e atente-se para que ele não faça suas necessidades nas dependências do condomínio. O ideal são quatro saídas diárias.

Caso não haja disponibilidade para as saídas, eduque seu pet para que faça sempre no mesmo cantinho. Um cantinho na área de serviço coberto de jornal é o ideal e você pode utilizar “essências em gotas”, que vendem nos Petshops, para ajudá-lo a entender o local correto

Segurança

Utilize sempre coleira no condomínio para que não haja situações inusitadas com os demais moradores. Além disso, para a segurança do animal, certifique-se que não há possibilidade dele sofrer acidentes como, por exemplo, com as janelas que vão até o chão, nesses casos o ideal é colocar uma tela. No caso de gatos, se o seu tiver o hábito de ficar em cima dos móveis, muito cuidado também com os que ficam próximos às janelas.

Texto enviado por: Real Consultoria Imobiliária